• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nota de pesar da CUT/PA, pelo assassinato de Carlos Cabral

Mais uma liderança sindical assassinada, em Rio Maria/Pa

Publicado: 12 Junho, 2019 - 11h19 | Última modificação: 12 Junho, 2019 - 11h29

Escrito por: CUT/PA

REDES SOCIAIS
notice
Carlos Cabral - Presidente do Sindicato dos Trab. Rurais de Rio Maria/Pa

 

 

 

Nota de pesar da CUT/PA, pelo assassinato de Carlos Cabral

 

A Central Única dos Trabalhadores no Estado do Pará, lamenta profundamente e vem expressar nossa indignação com o assassinato brutal do companheiro Carlos Cabral, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) do município de Rio Maria-PA, no sul do Pará, e dirigente da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) no Pará, nosso companheiro foi alvejado por vários tiros na tarde desta terça-feira (11/06/2019), sendo que um deles atingiu a cabeça, proferidos por dois indivíduos que fugiram em uma moto.

O município de Rio Maria, "a terra da morte anunciada", teve em dezembro de 1985 o assassinato do sindicalista e presidente do STTR, João Canuto, e seu sucessor Expedito Ribeiro de Souza, foi assinado em fevereiro de 1991, Cabral genro de João Canuto, na época (1991), e sucessor de Expedito, foi ferido num atentado a bala a mando do latifúndio em 4 de março de 1991, ou seja, um mês depois do assassinato de Expedito Ribeiro. E cinco anos após a morte de João Canuto, em 22 de abril de 1990 três de seus filhos, Orlando, José e Paulo Canuto, foram sequestrados e dois deles José e Paulo foram assassinados, somente Orlando Canuto escapa gravemente ferido.

Carlos Cabral dedicou sua vida na luta em prol da justiça e direitos dos trabalhadores, grande defensor da Reforma Agrária. Exigimos a imediata apuração e elucidação do seu assassinato, que os responsáveis sejam punidos.

Viva a livre organização dos trabalhadores e trabalhadoras.

Carlos Cabral – Presente!

 

Belém-Pará, 11 de junho de 2019.

 

DIREÇÃO DA CUT/PA