• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

NOTA DA CUT/PA EM REPÚDIO ÀS DECLARAÇÕES DO PROCURADOR DE JUSTIÇA ALBUQUERQUE

A CUT/PA, manifesta seu repúdio às declarações feitas pelo Procurador de Justiça Ricardo Albuquerque da Silva referentes à questão racial de negros e índios.

Publicado: 29 Novembro, 2019 - 10h16 | Última modificação: 29 Novembro, 2019 - 11h09

Escrito por: CUT/PA

CUT/PA
notice
SEMINÁRIO NO DIA (20) DIA CONSCIÊNCIA NEGRA NO BRASIL , REALIZADO NO 13º CONGRESSO DA CUT/PA

NOTA DA CUT/PA EM REPÚDIO ÀS DECLARAÇÕES DO PROCURADOR DE JUSTIÇA RICARDO ALBUQUERQUE

A Central Única dos Trabalhadores no estado do Pará – CUT/PA, vem a público manifestar seu repúdio às declarações feitas pelo Procurador de Justiça Ricardo Albuquerque da Silva referentes à questão racial de negros e índios.

O teor do áudio que circula nas redes sociais onde constam declarações do procurador da Justiça Ricardo Albuquerque, contraria princípios de um defensor de direitos humanos e sociais, Lamentamos profundamente que nossas instituições republicanas tenham em seus quadros membros que pensem dessa forma racista e preconceituosa, ferindo a história de luta contra a discriminação racial e indígena que sofremos durante toda uma era.

A história não pode ser apagada e nela está contida a forma violenta da acão dos portugueses ao invadirem o Brasil, assassinando seus habitantes indígenas. A mesma história retrata que na Amazônia estima-se que cinco milhões de indígenas teriam sido dizimados por forças de atuação da Corte Portuguesa que tinham como único interesse os recursos naturais do País.

A população indígena no Brasil lutou bravamente contra os portugueses, em defesa de seu território e de seu modo de vida.

Não reconhecer a dívida histórica que a escravidão causou para negros e índios - fartamente apontado em estudos e dados feitos e apurados por inúmeras instituições- apontam que o país empurrou essas populações para a vulnerabilidade social, sem garantia de direitos e acesso às políticas públicas.
Não levar em consideração este fator é fechar os olhos às injustiças sociais, que até os dias atuais lutamos para vencer.


Por essas razões, repudiamos a fala do procurador que, como um servidor público, deveria obedecer ao já reconhecido pelo Brasil como uma dívida às populações tradicionais.
Acrescente -se que é um crime esse tipo de fala!

DIREÇÃO DA CUT/PA

 

Fonte: CUT-PA