• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CN2018: Categoria bancária do Pará rejeita proposta da Fenaban

A assembleia da categoria bancária do Pará realizada na noite dessa quarta-feira (8), na sede do Sindicato, em Belém, votou pela rejeição da proposta apresentada pela Fenaban.

Publicado: 09 Agosto, 2018 - 09h57 | Última modificação: 09 Agosto, 2018 - 10h04

Escrito por: BANCARIOS PA

BANCÁRIOS PA
notice
Categoria bancária do Pará rejeita proposta da FENABAN.

A assembleia da categoria bancária do Pará realizada na noite dessa quarta-feira (8), na sede do Sindicato, em Belém, seguiu a orientação do Comando Nacional e votou pela rejeição da proposta apresentada na terça-feira (7) pela Fenaban. Além disso, a assembleia também deliberou pelo fortalecimento do Dia do Basta, no dia 10 de agosto, convocado pela CUT e demais centrais sindicais, juntamente com as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. Em Belém haverá ato público e a concentração será a partir das 8 horas na Praça da República.

“A categoria entende que a proposta da Fenaban é insuficiente ao propor apenas a inflação, sem ganho real nos salários, e também por haver omissão de propostas no que diz respeito à saúde, segurança, garantia de empregos, dentre outros pontos da nossa minuta de reivindicações. Vamos aguardar o resultado da rodada de negociações que será realizada no próximo dia 17, assim como as orientações do Comando Nacional para os rumos da nossa campanha”, destaca o presidente do Sindicato dos Bancários do Pará, Gilmar Santos.

Outra questão bastante destacada na assembleia foi a necessidade de priorizar o debate sobre saúde nas negociações com os bancos, tanto do ponto de vista da qualidade de vida dos bancários e bancárias, como sobre a governança das caixas de assistência e o custeio com os planos de saúde.

Além disso, nas diversas falas feitas na assembleia, também foi destacada a necessidade de construção de uma forte greve, com participação ativa dos trabalhadores e trabalhadoras, caso às negociações com a Fenaban não avancem.

“Precisamos estar atentos e mobilizados para fazer o enfrentamento com os bancos em defesa dos nossos direitos. Tudo o que conquistamos até hoje através da nossa luta está com sua existência ameaçada por conta da antirreforma trabalhista que está em vigor. Somente a categoria bancária unida e organizada será capaz de garantir um acordo que atenda os seus interesses”, afirma o secretário geral do Sindicato e diretor da Fetec-CUT Centro Norte, Sérgio Trindade.

“O lucro dos bancos só tem aumentado ao longo dos anos com a exploração da nossa mão de obra e, por isso, eles têm condições de atender o que estamos reivindicando. A hora é de lutar e resistir em defesa do que é nosso”, ressalta a diretora do Sindicato e dirigente executiva da Contraf-CUT, Rosalina Amorim.

Fonte: Bancários PA

carregando