• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

20 de Novembro, dia da Consciência Negra

Dia 20 de novembro , dia em que é celebrado Dia Nacional da Consciência Negra, data que lembra a luta de Zumbi dos Palmares, Dandara, e a resistência do Quilombo dos Palmares, um marco na luta por liberdade.

Publicado: 20 Novembro, 2020 - 16h04 | Última modificação: 20 Novembro, 2020 - 16h27

Escrito por: CUT-PA

CUT-PA
notice
#VidasNegrasimportam!

20 de Novembro, dia da Consciência Negra

#VidasNegrasimportam!

  • Mais um negro assassinado dentro de um supermercado!
  • Uma parlamentar negra recém eleita ameaçada de morte por ser negra!
  • 68% das mulheres assassinadas no Brasil são negras!

Com esses três exemplos de violência racista no Brasil, chegamos a este 20 de novembro de 2020, dia em que é celebrado o Dia Nacional da Consciência Negra, data que lembra a luta de Zumbi dos Palmares, de Dandara, e a resistência do Quilombo dos Palmares, um marco na luta por liberdade.

 Mesmo vivendo sob brutal violência racista, em especial nos últimos tempos, a população negra tem reagido ao genocídio, erguido sua voz em denúncia e resistido.

A população negra no Brasil segundo os dados do IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, mostram que 54% da população brasileira é negra. Dados do Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada de 2016, mostram que mulheres brancas recebem 70% a mais que mulheres negras.

No Estado do Pará, estudos sobre o perfil do negro no Pará, elaborado pelo IDESP e CEDENPA, revelam que o percentual superior a 76% de negros é bem maior que a média nacional, e representa quase 5,9 milhões de pessoas em uma população superior a 7,5 milhões. O Pará fechou a primeira década do século XXI com uma população em que os negros representam a maioria, com mais de 76% do total de habitantes.

Mesmo com uma população superior em nosso Estado, o ódio racial é grande, o racismo corrompe os princípios da dignidade humana e cria, justifica, naturaliza e prolifera o sentimento de superioridade e inferioridade entre os seres humanos, em razão da raça e da cor da pele. O preconceito e a discriminação racial mata inocentes, destrói sonhos e restringe as possibilidades.

O racismo é o principal instrumento de exclusão da sociedade, onde é impossível negar todas as suas formas e consequências para o povo negro e será superado somente com muita luta.

Para combater o racismo e essas desigualdades, é necessária uma disposição política de reconhecimento histórico que vem desde a escravidão no Brasil, e se perpetua até os dias de hoje. E no cotidiano, debater pedagogicamente o que é violência racista, desde o linguajar até as menores ações racistas.

No Dia da Consciência Negra só temos a comemorar a resistência de negras e negros! E denunciar, combater o racismo.

  • Viva Dandara!
  • Viva Zumbi dos Palmares!
  • Viva Marielle!
  • Viva George!

20 de novembro de 2020

CUT/PA